domingo, 23 de maio de 2010

MEU REFLEXO

Imagem do google

Existem momentos na vida... Em que um imenso vazio faz-se sentir... E faz se sentir de modo brutal! Nesse momento é assim... Exatamente assim, que me sinto... Minha chama interior já quase morta, extinta pelo sopro da desesperança, a custo mantém me animada. De pé, meus olhos ressequidos, padece o martírio de ter que captar a imagem, no dilacerante exercício do ver.
A cabeça lateja atordoada, e os pensamentos desordenados tornam tudo ainda mais dramático e cruel...
O sol impiedoso cauterizando o mundo, não tira de mim a apocalíptica sensação de desgraça, um cheiro pestilento de medo, empreguina o ar e o universo estático, sem canção... é um lamento só. Uma eternidade de angustia!
É verão na chapada e tudo me é terrivelmente doloroso, a vida...? Um fardo...! A lida...? uma idiotice sem a menor justificativa...! Então porque continuar??? Não sei!!! Não há em mim razão para nada; continuar, parar, retroceder morrer, amar, sorrir, chorar, gritar, cantar, dialogar, monologar, não sei mesmo, nem o porquê de continuar meu relato...
... Mas, sigo! Ferido, chagado, na alma, no peito, nos olhos, nos ouvidos, na boca e no coração... Olho para o céu e ele está lá, profundo em profunda fumaça celeste... então porque sinto-o, aqui em cacos oxidados, exalando o pestilento odor...? Não sinto Deus ou o diabo, paz ou conflito...! só um desespero perene, sem gênese ou rumo... Do lado, dois jovem robusto, belos botões dessa contraditória flôr chamada, humanidade. Alheios ao cosmos, (ao meu ver e sentir) desafiam a fúria do tempo e ignoram e desprezam o cálice da razão...! Apenas seguem pavimentando meio palmo de chão, compactando a terra com um malho de concreto e cada socar é um golpe em meu coração sem alma...
Por outro ângulo sofro, a imagem terrível e não menos estúpida, de um xucro lavrador com toda sua simplicidade, se gastando com dois filhos ainda crianças sob o castigo do sol implacável, a reger uma desgraçante sinfonia de enxadas, a lavrar o solo seco e de horrível aspecto... Continuo olhando e interiormente sofro, sofro e choro a estúpida odisséia humana. Absorto em seu existir fugaz,segue o homem construindo reinos de areia e sonhos, reinos que são erguidos sobre os cadáveres dos entes que vão ficando a margem do caminho, castelos erigidos de tecidos humanos: peles, tripas, hímens, vaginas, penis, anus, pernas, bundas, sangue, suor, saliva, lágrimas... Assim nascem as cidades humans, as fortalezas sem segurança mínima... os cárceres do eu... mas, o que digo?! Acaso não comungo eu, de tudo isso?!?!?
Sim, sim, sim eu comungo! Eis a razão do meu padecer... Não sei eu, quem me terá amaldiçoado; Deus...? ou o demônio? ( se é que eles não são mais uma obra nossa!?) mas, perceber tudo isso tira-me o doce cálice da ingnorância comum... Então sou marginal de minha própria ingnorância...
Cantando para quem não quer e não sabe ouvir. Escrevendo para quem não quer e não sabe ler. Sonhando por quem não sonha e não quer sonhar. Chorando para quem não entende e não quer o pranto. Morrendo por quem não entende a morte e não quer morrer. Morrendo para saciar quem não entende a vida e faz da morte razão de ser. Morrendo com quem morre...! Quem morre literalmente e quem morre um pouquinho a cada instante, seja que tipo de morte for...! morrendo... e ressurgindo sempre e sempre num peregrinar surdo, mudo, cego e louco...
Sempre que sopra a brisa e a esperança ressurge, para renovar meu tormento... Caminho... Solitário nesse saco de tripas e tantos quês... Desprezível homenzinho... Que move e faz o mundo!!!

Poesia morena

Imagem do google











C AM G
Mar... céu .... Lá
F
Cá...
EM Dm7 C
Saudade
G AM DM
Mas... Vem ..... já
F G/B C
Feli...cida...de

C AM/G G
Aqui a saudade se impõe tal quais os templos de Atenas
F C
Deixando assim tão distante a poesia morena
F G
Essa saudade que punge teima e em tudo me acena
EM DM G7 C
Falando de nossa poesia falando de ti morena
AM F G G7 C
Falando de nossa poesia falando de ti morena



C AM/G G
Cronus subtrai o passo aumentando assim minha pena
F C
Multiplica a saudade que sinto e à distancia nos condena
F G
Mas as lembranças consolam e faz a horas amenas
EM DM G7 C
Falando de nossa poesia falando de ti morena


AM F G G7 C
Falando de nossa poesia falando de ti morena


C AM/G G
Ainda que tudo conspire mesmo que ninguém entenda
F C
Vou aguardando o momento que a alegria seja plena
F G
As horas sejam de euforia e de poesia oh morena
EM DM G7 C
Na vida tudo é fugaz e ainda assim vale a pena
AM F G G7 C
Porque tenho a ti oh poesia porque tenho a ti oh morena

Jóia Poemática

Imagem do google













Dentre todas ela é a jóia mais singela
Tão meiga e tão doce e por isso a mais bela
Feita em tom menor é melodia penetrante
Seus olhos possuem o brilho dos diamantes
Seu corpo pequeno tem a força dos cristais
Formas encantantes belos gestos sensuais
Simplesmente linda lindamente feminina
Mulher forte e tenaz com encanto de menina
Simplesmente linda lindamente feminina
Mulher forte e tenaz com encanto de menina
Contigo tudo posso em ti me acho pleno
Os mais duros momentos junto a ti são mais serenos
Você é a mulher que me faz ser completa
Amiga mãe esposa cúmplice meu alfa-beta
A vida é o papel onde você é o poema escrito pelo amor poeta mor com sua pena
A vida é o papel onde você é o poema escrito pelo amor poeta mor com sua pena...

Gente Caida

Imagem do google













Cabelo duro enrolado de pueira
Essa pueira vermelha, que dispenca do sertão.
Pele queimada, torrada ao sol de agosto...
No rosto tinha um disgosto, que ninguém diz razão!
Calsa rasgada em farrapos se vestia, era mulambo encardido, que já pedia munturo...
Meio pelado, desnudo do mei pra cima...
A cintura sem camisa mostrava o peito peludo!
E feito cego no meio do tiroteio, a cabeça entre meneios tatiava sem noção!
Ali caído, de quatro engatinhava procurando pelo pito e a pinga no garrafão...
Olhos profundos penumbrados e sem destino!
Me olhava qual menino, que fitava o infinito! Não me inchegava, mas me olhando firmemente... De um jeito insistente e com um fungado esquisito...
Incomodando andei uns passos pra frente, bancando o indiferente eu não pude avançar... Eu fui me embora seguindo a vida afora...
Mas confesso aqui agora o que não posso negar!
Fiquei com ele naquele estado humilhante... Mesmo passando adiante, eu fiquei lá na estrada... E ainda hoje ainda sinto um arrepio...
Quando dele escuto o grito... “ETA vida desgraçada”!

Tão Ser Tal

Imagem do google











O ser tal quis ser tão ser, que a viver não se importou
O ser tal quis ser tão ser, que no sertão se embocou

Sendo o ser tal do sertão, ser tão tal ser tão temido
Fez o sertão desertar, deserto sertão querido

Querido se tão deserto, sem amor sem coração
Fez o seu ser, ser desgraça, nas faces agraciadas das veredas do sertão

O ser tal amor tornou de um tal ser amador
Mas amor não aprendeu, pois outro ser não amou

O ser tal não pode ser, o tal ser que ser se quis
Por que Pra ser no sertão, ser tal tem que ser feliz

E felicidade é tal, é tal ser sempre sertão
Ser tão eu ser tão você nas terras do coração
Sertão eu sertão você nas terras do coração

O ser tal amar virá quando vir amar o sertão
Pois amar é lua cheia abraçando a solidão...
O ser tal amar virá quando vir amar o sertão
Pois amar é lua cheia abraçando a solidão...

Cachaça

Imagem do google

A cachaça é companhia, que pouca gente dispensa
É amiga sem valor, rainha das desavença
Presente em toda festa, faz a cabeça do povo
Quem dela prova uma vez, pode crêr, que quer de novo

Dama de muitos amores é paixão de muitos donos
Quem por ela se apaixona
Acaba sempre na lona
No mais triste abandono...


É coisa muito engraçada a danada da cachaça
Se você vive sem ela acha a vida sem graça
Mas, se você bebe ela, vive uma contradição
Quer largar mas não consegue, passa a vida no balcão

Ora em pé, ora deitado
Sozinho ou acompanhado
Falta roupa e falta pão
Cachaça não falta não, pra quem vive embriagado...

Cachaça cai na barriga vai direto pra cabeça
Embaça as vista enrola a fala as pernas é que ficam bestas
O cabra anda balançando feito pendão de capim
Não caminha em linha reta, a sarjeta é seu fim...

Falo não por que não gosto, mas por ser conhecedor...
Já fui um dos seus amantes levei uma vida errante
Por causa do seu amor

Pra você agora eu deixo um recado bem sincero
O que aconteceu comigo pra nenhum de vocês eu quero
Não se deite com essa dama que é chamada de cachaça
Pois esse amor sempre termina, de modo muito sem graça

Seu beijo queima igual fogo
Mais é doce feito mel
Faz da vida, festa louca, mas depois deixa na boca
O triste amargo do fel.

Mandinga as Avessas


Arrisurvi fazer uma mandinga
Pá conquistá de veiz meu bem querê...
Ela num sabe que eu gosto dela e eu num tenho força pá dizê!

Fui na capanga de Tia Janurca e na cumbuca de erva preparada...
Do que eu achei peguei de tudo um pouco...
Pá vaze mandinga pra mulhê amada!

Amassei tudo e puis na lambiquêra... Dexei curti, mode ficá no ponto...
Era receita de Ti fulô papo, que si diz dotô em diversos pontos!

Quando chegou o dia da intrega, achei a dama na ocasião...
Sirvi pra ela a pinga preparada, certo que siria o dono do seu coração!

Mais a mandinga saiu pela culatra, ela também gostava de alguém...
Tomô corage tomando mandinga... E cheia da pinga foi buscá seu bem!!!

Arrevortado joguei a mandinga fora e Tia Janurca bem ansim me falô... Pois bem...
Todo covarde, tem medo de ter corage e no fim das contas fica sem ninguem!!!

Dona Tereza

Imagem do google


Dona Tereza, eu tenho tanto para te dizer...
Ah! Mas faz tanto tempo que a gente não se vê!
Eu sinto saudade, daqueles momentos que passei junto de ti...
Quando a lembrança pulsa no meu peito...
Não tem outro jeito me pego a sonhar!
E feito criaça cheio de esperança
nado nas lembraças pra gente se amar.
Ainda te flerto olhando o meu reflexo,onde sua imagem se faz refletir...
No espelho vejo seu olhar distante e sinto seu perfume exalar de mim!

Ah! Como seria te amar como antes, sermos bons amantes com o mundo sob os pés...
Hoje sou apenas alguém solitário, lembrando os dias que já mais não tenho...
Sou feito palavra presa em dicionário, por isso a saudade, vem molhar-me o cenho...

Desde que partistes nunca mais amei...
O porquê não sei, talvez parti também!
A velha conquista já não mais sacia...
E a boêmia não tem mais sentido!
Não sacia a alma e vem agrada o corpo...
Pense bem comigo, eu devo estar louco!
Louco de saudade amor veja bem...

Vou todos os dias na caixa de correio pra ver se encontro lá correspondências...
Uma noticia sua, pra me saciar... Para aplacar a sua triste ausência...

Tudo Com Você Vale a Pena

Imagem do google










Mas se fôr pra brigar, quebrar o pau se pegar...
Com você, eu brigo...

Mas se for pra sofrer, sem sossego a viver...
Com você, eu sofro...

Mas se for pra chorar, viver a prantear...
Com você eu choro...

Mas se for pra brigar, pra sofrer, pra chorar...
Com você, eu brigo, eu sofro, eu choro...

Só não da pra viver...
Pra chorar pra sofrer...
Só não dá pra ficar... Sem você!
Sem você não há vida...
Sem você não há nada...
Sem você sou um trapo... deixado na calçada!
Sem você meu viver é um grande vazio...
Nem brigar, nem sofrer, nem chorar, nem viver, sem você...
Nada mais faz sentido!!!

Santa Cecília

Imagem do google















Santa Cecília...
Rainha da música...
Padroeira do musico e senhora do cantador

Cantando a vida o amor e a amizade
Com um toque singelo de fé e de poesia...
Cantamos teu dia entoando nosso louvor

Ôh grande maestro
Senhor do universo
Regendo pra sempre a eterna canção sideral...
Que a música nossa...
Vestida de arte seja o estandarte de nossa libertação...
Trazendo pra terra o céu tão sonhado
Que pulsa guardado em cada coração!

Santa Cecília...
Rainha da música...
Padroeira do musico e senhora do cantador

Cantando a vida o amor e a amizade
Com um toque singelo de fé e de poesia...
Cantamos teu dia entoando nosso louvor


Nós te aplaudimos ôh sumo maestro por dar-nos o dom... Da música...
Imagem celeste repleta de graças
De todas as raças, em mais de um milhão de sons...
Nos ensine a cantar em plena harmonia
O amor melodia unidos num mesmo tom!

Um Giro Pelo Inferno










No inferno não tem politicagem
Não tem loby não tem politiqueiros
O sistema do diabocrático
E o presidente reina por inteiro

No inferno não existe favelas
Não tem puteiro não tem favelados
Pois o inferno é um grande condomínio
E o diabo é um sindico respeitado

No inferno não tem democracia
Tem diabocracia infernal
Não tem beligerância e nem economia
Não tem pressão interinfernal

No inferno não existe fronteiras
Não tem exercito e nenhuma instituição
O inferno é uma diabonarquia
È um exemplo de globalização

No inferno não tem variação lingüística
Todo mundo fala a língua padrão
Diabolês é a língua materna
Que todos falam com grande paixão

No inferno não tem monotonia
Pois no inferno todos são arteiros
Tem muita música, muita animação
Todo infernence já nasce maneiro

No inferno não existe pecado
Não tem religião e não tem pecadores
No inferno ano tem proibição
Se pode ate servir a dois senhores

Vá pro inferno não é maldição
È prece de quem conhece esse Brasil
Se Deus é de fato brasileiro
Então o inferno já se redimiu
Se Deus é de fato brasileiro
Então o inferno já se redimiu...

Modo De Olhar

Imagem google









Ela deixou seu olhar descansar sobre o meu
E desse encontro eu sei que o encanto nasceu.

Eu não sei como foi só sei que aconteceu
Nosso olhar se tocou e então derrepente; agente se percebeu...

Alguma coisa mudou no meu jeito de olhar... Pra ela!
Antes eu não percebia, não via a magia que tem nos olhos dela.

A emoção se inflama e ardendo em chamas
Só posso me entregar... O seu olhar tem o dom de encantar meu olhar!
Tem a força que faz... A guerra virar paz!!!

Basta um olhar... Pra gente se amar
E o universo em versos se tornar...
Explode o desejo... tudo vira, carinhos e beijos... Amor que sacia!

O seu olhar é meu chão e meu céu...
É meu pão é o calor que aquece e dá vida aos meus dias...

Insensatez














Eu quis dizer por tantas vezes mas você
Sempre fugindo nunca desejou me ouvir
Nós dois brincamos e acabamos por deixar
Que tudo isso chegasse até aqui

Ainda me lembro quando tudo começou
E como sempre convergia pra você
Éramos ponto convergente um do outro
Nossa paixão era algo lindo de se vê

Agora veja onde a gente se aportou
Nosso cruzeiro do amor não foi feliz
Tristeza, mágoa e indiferença é o que sobrou
Confesso não foi isso que eu sempre quis

Em algum ponto sei que a gente se perdeu
E tantas vezes desejei recomeçar
Você não quis e sei que não compreendeu
Que o que eu quis na vida foi sempre te amar

Agora é tarde decidi cuidar de mim
È mesmo o fim não adianta argumentar
Você não quis o amor sincero que te dei
Não adianta mais a gente se enganar

Meu coração já voa livre outra vez
O que eu sentia por você se desfez
Mas não se desculpe pois eu também fui culpado
Por insistir nessa tamanha insensatez

O Amor é a Razão















Vem...
Que o amor espera por nós dois
Não haveremos de chorar depois
E o Mesmo pranto um dia passará

Vê...
O amor só chama quem deseja amar
O infinito quer nos receber
Pro nosso sonho se realizar

Saiba...
Que o pôr do sol um dia vai chegar
E essa estrada irá se transformar
E um mundo novo então irá nascer

Só...
Quem renasceu pela força do amor
No novo mundo poderá entrar
E plenamente então se conhecer

Vem...
Olhe em meus olhos vê meu coração
Que ansioso pra te amar
Quer no amor contigo se encontrar

Vê...
Que os nossos sonhos estão em harmonia
Nossa união será a melodia
E nossa vida uma grande canção

Crêia...
Que se enfim um dia a dor chegar
Teremos um ao outro pra chorar
E o amor, que nos consolará

Mesmo...
Que a noite chegue e nos sintamos sós
Se nos amarmos o amor vive em nós
E será o sol a nos guiar

Só...
Só mesmo o amor pode nos preencher
Só com o amor vamos sobreviver....
Pois o amor é a razão de ser....

Capoeira no Sertão

















Berimbáu gemeu no sertão
Atabaque meu povo chamou
Nosso canto venceu as barreiras
Salve a Capoeira povo lutador...

Capoeira...
Capoeira...
Força que vence os feitores
Superando os horrores dos troncos e dos grilhões...

Capoeira...
Capoeira...
Suportando a tristeza e a solidão das senzalas... Feito perfume exala...
Conquistando corações...

Berimbáu gemeu no sertão
Atabaque meu povo chamou
Nosso canto venceu as barreiras
Salve a Capoeira povo lutador...

meu amigo Zeus













Quem diria meu amigo, meu amigo Zeus...
Quem diria meu amigo, meu amigo Zeus...

O fogo que esclarece e que é luz pra alma
Ele tirou do homem e o abandonou... Nas mãos da ignorância Sem perder a calma!

Quem diria meu amigo meu amigo Zeus... Se descobriu traído pelo prometeu...
Prometeu que era um amigo dos homens, também era um deus e era irmão de Zeus...
Tentou trazer pro homem um feixe de fogo o fogo que daria ao homem, ânimo novo

Quem diria meu amigo meu amigo Zeus... Puniu severamente o irmão Prometeu...
Lhe entregou de vez as aves de rapina ao homem ele mandou uma linda menina!
Criada por Hefesto e feita de argila, surgia a mulher chamada de Pandora...
Nela se condensava todos os dons dos deuses, desejos que aos homens, pobres mortais devora...

Quem diria meu amigo meu amigo Zeus...Casou bela Pandora com Epimeteu...
Como presentes a ele meu amigo Zeus, deu uma linda caixa que a tudo perdeu...
A curiosidade já matou um gato, o ditado existe e não é em vão...
Pandora curiosa abriu aquela caixa e muito assustada viu a escuridão...
Não da ingnorância, mas das calamidades, que ate hoje assolam esse nosso chão!!!!

Quem diria meu amigo meu amigo Zeus... No fundo da caixa somente restou...
Nossas utopias em pele de amor!!!
Quem diria meu amigo meu amigo Zeus...
Quem diria meu amigo meu amigo Zeus!!!

Best "A"

Imagem do google




Alô irmão alô Irmã
Deixe o busão vamos de vã!
Sapolândia sul e norte
Mete as caras compre a sua sorte... na Best "A"...

Vila União e Lagartixa
Vila Label e Articum
Boa Esperança e Oliveira
Aqui sempre cabe mais um...

Alô irmão alô irmã deixe o busão vamos de vã!
Pra quem tem pressa é bom a bessa...
Trabalhador anda de Best... Anda de Besta... Passa de Besta...

Besta pro Palácio... Besta pro patrão... Besta pro Congresso
Besta pra nação...
Alô irmão alô irmã deixe o busão vamos de vã!
Vamos Best "A"... De besta meu irmão..
Best "A", Best "A", Best "A"...

The Best of is my people!

Confusão

imagem google





Um dia eu confundi sexo com amor
E juro que gostei, meu Deus foi bom de mais
Tanta azaração só farra e curtição...
Mas, tudo passa um dia, tudo que vem vai

Nem tudo que é bom nessa vida faz bem
Nem tudo que balança é por que vai cair
Agente não sabendo o que a vida contém
Faz dela um grande porre pra se divertir

Amor de cama é quente mas é fogo de palha
Por mais que dure e queime acaba derrepente
Só amor de verdade é que é bom e faz bem
Só amor de verdade edifica a gente

Passou a curtição ficou só solidão
Foi bom mas não fez bem agora eu entendi
De coração vazio me sinto usado
A minha vida inteira pra mim eu menti

Agora eu procuro um amor de verdade
Que seja bom de cama e quente feito sol
Que traga cores pra vida e queime eternamente
Que me faça feliz da aurora ao arrebol.

Enquanto Houver Lembranças

Imagem do google














Quando tudo acabar e a saudade passar...
Não vou mais chorar!
Mas enquanto a lembrança bater e meu peito doer...
Vou querer ter você pra me amar!

Nosso amor foi a mais bela flor, que já desabrochou...
No jardim da minha vida!
Seu olhar foi meu sol e meu céu...
A doçura do mel, foi canção preferida...

Você, fez meu mundo brilhar, meu deserto florir,
Meu amor transbordar
Fez meu peito pedir, desejar e sonhar...

Seu adeus... Foi como um furacão, que passou e arrasou toda a cidade...
E assim é o meu coração cheio de solidão de amor e saudade!!!

Na luta por um grande amor... Eu não sou vencedor, pois perdi você...
Coração... Traz as marcas da dor,que seu adeus causou, mas por mais que eu tente
Não posso te esquecer!!!

Estrela do Amor

Imagen google










Quando os meus olhos tocaram, o céu desse seu olhar...
Eu vi a estrela do amor Seu rosto iluminar!
Vi a luz do seu sorriso... Suave a convidar...
A minha estrela carente, para de vez habitar...
Seu coração que vazio,
Forte bateu ao meu olhar!

E quando a gente se amou pela primeira vez...
Foi o amor mais gostoso que o meu corpo já fez...
Saciou corpo e alma, mente e coração...
Te amo intensamente e te amar eternamente...
É a fome... Da minha paixão

Apaixonado por você
Não quero mais outra paixão!
Meu céu, meu sol, estrela do meu amor...
Vida que pulsa em meu coração!!!

Apaixonado por você
Ah! Como é bom amar assim...
Meu céu, meu sol, estrela do amor...
Que brilha sempre dentro mim!

Tudo Por Amor

Imagem google








No deserto do meu quarto
Minha vida é um embaraço
Já não sei o que fazer...

Nesse tormento, eu já fiz de tudo um pouco
Já estou ficando louco
Longe do meu bem querer...

Meu Deus me diga como
Muda tanto a vida
Numa fração de segundo?

E derrepente, um amor que era eterno
Faz da vida um inferno
Um desencontro profundo...

Apaixonado, eu , chorando por ela,
Chamando por ela,
Sonhando com ela,
Onde ela andará?

Desesperado, eu vivo essa novela...
Eu meto pinga na goela,
Vendo a vida da janela,
Esperando ela voltar...

Inarmonia do Amor

imagem google


Vai... Pode ir...
O amor não mais está aqui
Não vejo mais no seu olhar
Brilhar a luz do sol do amor

Vai... Pode ir...
Não finjas mais pode partir
Pois se ficares só por pena
Aumentarás a minha dor...

Vai... Pode ir...
Pois estou certo que, nesse universo incerto, nada mais...
Se faz igual ao que sonhamos um pro outro e para nós!

Vai... Pode ir...
Pois nosso barco de amor, já naufragou e tens anseios de outros mares...
E eu bem sei não poderei singrar contigo nesses sonhos e desejos!


Vai... Pode ir...
Não finjas mais pode partir
Pois se ficares só por pena
Aumentarás a minha dor...

Senão Lembranças

Imagem do google














te pedindo pra ficar,
te pedindo pra não ir agora...
Se de algum modo algo valeu,
Em tudo aquilo que a gente viveu...
Não vá embora... Não vá embora!

Sorte só tem aquele que apostar,
Dê uma chance pra gente se acertar...
Pois só não erra quem não vive,
E se a dor fizer sofrer...
O pranto vem aliviar!

E se durar só um instante,
Sei não será por não tentar...
O seu olhar me diz que valeu a pena,
Nós juntos somos mais que os problemas...
Não mate a chama d’onde flui a esperança!

Se esta porta se fechar nada mais irá restar...
Senão lembranças, senão lembranças... Senão lembrança

Deifagia

Se a noite é uma criança
Então te cuida meu amor...
Pé do filia já ta no menu/ antropofagia é imoral aqui
Mas o lobo mal devasso e voraz...
Ele não tem pudor!
Já papou a vovozinha e o caçador
E até o chapéuzinho já caiu no pau!

Os heróis deífagos de além mar...
Comendo Deus menino, Deus menina....
Antropofagia indígena eles satanizaram
Para catequizar em regras latinas...
Nossa socite imoral, antiética/ poliestética
Analfabética cibernética hipocrisal...
Deifagia em ex ou em comunhão
Pé do filia, pé de frango é ritual!!!

A noite é uma criança te cuida meu amor
Pé do filia já ta no menu...
Antropofagia é via de regra aqui!!!

Diabo de Sina

O diabo nunca foi criança
nunca paquerou nunca jogou bola
Nunca robou fruta
nunca fez poesia
nunca flertou livre
nunca foi na escola...

Nunca se apaixonou sem nenhuma razão
Nunca assoviou uma canção qualquer
Nunca amou ninguém gratuitamente
Nunca fez xixi na rua pra ver como é que é
Nunca foi amado nem nunca chorou
Nunca foi senhor do seu próprio sonhar
Por isso não entende e inveja o homem
Pobre diabo, cada um tem aquilo que Deus dá!

O diabo nunca foi criança
Já nasceu adulto e sempre foi careta
Deus o criou num dia de muita ressaca
Depois que voltou de rave festa.
Mas que diabo de sina ganhou o diabo
É melhor ser humano e poder ser criança
de que vale ser rebelde e imortal
Vestido de inveja e sem boas lembranças?

O diabo não vai mais em festa
Não curti música e nem baseado
Já pegou fila na previdência está querendo ser aposentado
Acho que ele se intimidou com a nossa pretença emancipação
Não sai mais na nigth não bebe e não fuma
Não sai da igreja vive em oração....
Não se liga mais no sexo dos anjos
Nem decaídos nes anjos turbinados
Acho que ele ta em depressão ou confiou o inferno a um seu cunhado!

Se Queremos Queremos

Quando bate a saudade não importa a distancia não tem complicação
Pra matar o desejo pra ganhar o seu beijo eu caminho descalço pela emoção
Se é de noite ou de dia não importa o momento se bater a paixão
Pra te amar pra te ter pra curtir com você basta uma ligação

Quando existe o querer quando existe o desejo basta um toque pra gente
Destilar nossos beijos
Não existe barreiras medos nem preconceitos....
Se queremos, queremos já não tem outro jeito.

Você era só minha e eu era só seu
Mas nosso romance feito flôr feneceu
Só agora entendi o que aconteceu
Me afastei sem querer não pude perceber que perdia você.

Num ta Bão

Mode causa de quê, que será que se deu, o que aconteceu?
Me lembro era tão bão, nóis era coração, nóis era só paixão...
No oiá, no falá no sorri, no tocá
No se ama, no querê, no fazê, no sonhá, no buscá junto está... sem brigá!!!
A cantiga parô e o trem dimudô compricô se perdeu...
Num guênto confusão nóis é só solidão, judiação num ta bão!
O oiá, o falá, o sorri, o tocá, o se amá, o querê, o fazê, o sonhá
O buscá junto está... pra brigá!!!
Mode nóis se ajeitá, se acertá, se amá, pá largá de brigá...
Pá vortá a ser bão, sê um só coração, vortá sê só paixão...
No oiá, no falá, no sorri, no tocá no se amá, no querê, no fazê, no sonhá
No buscá junto está... sem briga!!!
Dô o braço a torcê, num quero nem sabê quem de nóis tem razão...
Eu só quero ocê, num posso te perdê, to aqui pá dizê...
Óia eu amo assuncê, num guento solidão, vim aqui pá pidi... Perdão!

Me revele

Fale-me de tua vida
Tuas coisas teus amores
Teus desejos e segredos
Revele-me quem você é agora...
E não se importe com a canção do vento que sopra milhões de lamentos do lado de fora
Apenas abra o coração e deixe se revelar
Com pureza e a beleza de uma singela canção
Que se escuta simplesmente num momento displicente na mesa de um bar....
Se as palavras são pequenas pra escrever o teu poema e a tua história cantar...
Se abraçe à canção e abra o seu coração e deixe a emoção falar...
Que canção se cantar num bar????????
Qualquer canção que fale o que as palavras não conseguem traduzir
Pode ser só um murmúrio, um assovio no escuro
Desde que se deseje cantar...
Não me venha falar da malícia de toda mulher.....
Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que se é...
Sei bem que somos...
Só os rastros do segundo débil e frágil
Na efemeriade desde mundo cão...
Um contraste doce e terno
Do efêmero e o eterno num balé de tanta ilusão...
Que nos cegam as certezam nos matiza de tristeza
E revela quão utópica a esperança é.....
Só magia, energia, negativo e positivo na natureza una de um homem-mulher
Mulher-homem tanto faz
Guerra e paz completam se num mesmo e só destino
Rosto rubro de um semblante que em pranto rola um milhão de lágrimas sorrindo....

O Pranto do Poeta

Adoraria fazer uma mágica e transformar todos os homens em seres humanos em plenitude...
Coisa de babaca como eu, que tá no mundo exilado por algum motivo sofrendo seus sonhos... Mas não posso arrancá-los de dentro de mim!
Preciso confrontá-los com essa dura constatação do que somos! De como fomos tecido no seio da história e isso às vezes é extremamente doloroso!!! O pranto inflama-se...
A poesia é minha lágrima...
Ponho-me a parir versos que podem ser incompreensives, mas que traduzem meu tormento interior e o desvanecer de minhas utopias que renascem a cada sorriso e a cada aperto de mão, a cada abraço desinteresado e a cada olhar fugidio na multidão...
Muitas vezes a desesperança pisa os sonhos sem, no entanto os matarem, mas machucando-os profundamente...
Deixando o poeta excitado e em pedaços... Tenho pele sensível para congregar com os lobos, o covil dos lupinos é para paquidermes...
No entanto cá estou eu tentando provar senão aos outros, pelo menos a mim mesmo, que um homem pode manter sua dignidade e senssibilidade mesmo estando entre cães empestados viciados nos mais absurdos e vis fazeres... simplesmente pela vaidade e avareza, luxuria e etc
Não sou puritano!!!
Mas acho que quando meus pecados ou minhas praxes essessivas lesam o outro e causam lhe sofrimentos e prejuizos é preciso ter a descência de verificar isso e mudar...

Nossa Paz

Sou um pacifista e chorro por dentro quando vejo que nossa paz é filha unica do Acasalamento de nossa avareza e nossa violência...
E que quanto mais nos aplicamos e recuamos no tempo na ânsia de verificar nossa trajetória, mais fica claro que somos frutos dessa depravada rainha chamada Paz!!!
Por dentro sou um romântico idiota
Sou como o pequi do Cerrado
Posso até não agradar a todos
Mas demarco meu espaço e mostro minha presença
Entrei na vida sem convite...
Tô na festa de penetra...
Vou curtir a festa chamada vida, até que o dono da festa me ponha para fora
Mas quero sair e deixar em quem ficar... A impressão de que valeu a pena ter bailado comigo! Mas de qualquer forma...
Tudo vale a pena...
Mesmo a saida!

EXCLU... INCLU... INDO

Somos todos iguais
Iguais na diferença
Iguais no sonhar
No sentir no desejar
Muito mais do que se pensa.
Somos a extensão um do outro
Numa elonquente diversidade
Onde todos somos um...
Um... Humano.
A nossa diferença
Manifesta-se e nos confundimos
Gerando a indiferença...
A indiferença gerada,
Frutifica em exclusão
Esclusão de nós mesmo
Ao nos distanciarmos do outro...
Fechamos os olhos
Fechamos as rodas
Fechamos as portas
E fechamo-nos
Chocados com o diferente
Diverso deficiente
Afinal especial.

Mas qual?Que? Como?
Homo sapiens
Homo hominis lupus (o homem, lobo do homem)
Excluido afinal

Mas sapiens homo
ONU aglutina
E gera questões
Questionando o excluir
Surge assim o desafio
O debate, o embate
E se batem...
Incluir incluir incluir!
Corrigir o excluir dissolver...

De utopia a direito mutou-se
De discurso a lei agora já
Mas no papel e na letra
Pois na treta...
Ainda há, muita luta para se lutar.
Na família, na escola na igreja
No mercado no estacionamento,
No boteco no shoping no centro
Nas ruelas vielas periferias
Cidades belas interiores favelas
Tudo ainda inacessível se faz

Somos todos deficientes eficientes
Incluir incluir incluir!
Conjugar com urgencia tenaz.

Somos todos deficientes
Em quesítos efêmeros que seja,
Temos todos especiais necessidades
Baixe a guarda se desarme e se veja
Incluir incluir incluir!
Eis a ordem ao bom cidadão,
Ser diferente é normal afinal
Somos todos iguais... Somos todos irmãos
No diverso igual que nos faz
sermos Ímpares... ESPECIAIS
Exclu... Não mais nunca jamais
Inclu... Sempre agora já!
Ainda que a lentos passos...
Abramo-nos ao outro que vem...
Com tudo que é e que tem!!!